Conheça as lendas por trás dos personagens de Cidade Invisível

Por Andrés Calil em 07 de Fevereiro/2021 às 16:45

Quando eu ouvi a notícia que uma série brasileira iria explorar nosso folclore em uma trama sobrenatural, fiquei curioso mas com poucas expectativas. Não imaginei que os roteiristas conseguiram entregar uma obra tão incrível. Tão boa que maratonei todos os episódios de uma vez! Aí bate a curiosidade, apesar de conhecer o básico de cada lenda, resolvi me aprofundar de cada uma e apresentar aqui para vocês:

Saci Pererê


O personagem mais clássico do nosso folclore possui algumas curiosidades não muito óbvias. Por exemplo, seu nome vem de um pássaro que, em algumas regiões era chamado de Sa´si e em outras de Matimpererê. Originalmente o Saci tinha duas pernas e um rabo, e algumas lendas dizem que ele perdeu sua perna jogando capoeira (como?).

O Saci cria pequenos redemoinhos de vento por onde passa, e dizem que quando você jogar uma peneira nesse redemoinho, ele aparece... A partir daí, se você roubar seu chapéu e colocar em uma garrafa, ele tem que fazer tudo que você pedir! 

Na série, o Saci é interpretado por Wesley Guimarães e é chamado de Isac. Note que seu  nome é um anagrama de Saci: 

Iara


Também conhecida como "Mãe D´água", Iara é uma sereia de cabelos negros e olhos castanhos de origem indígena. Em sua história, Iara era tão bela que provocava inveja em seus irmãos, que resolveram matá-la. Como ela era também uma grande guerreira, ela é que mata seus irmãos, mas é punida por seu pai sendo lançada no rio.

Os peixes, compadecidos com sua história, a transformam em uma sereia. Desde então ela seduz homens com seu canto e os leva para o fundo do rio, onde morrem afogados. Dizem que se alguém conseguir escapar de seu canto, ainda assim ficará louco pro resto da vida.

Na série, Iara é interpretada por Jessica Córes, e é chamada (por razões que eu não consegui decifrar) de Camila.

Curupira


Também conhecido como "Demônio da Floresta", as principais características são os pés virados pra trás e a atuação como defensor da floresta, atacando caçadores e lenhadores.

Em algumas regiões ele é apresentado como um garoto de cabelos vermelhos (seu nome vem de "kuru´pir", que significa corpo-de-menino em tupi-guarani), em outras seus cabelos são de fogo. 

Ele utiliza assovios agudos, uivos de lobos e barulhos assustadores para afugentar pessoas nas florestas. Em algumas regiões, destacam-se os fatos de que ele adora fumar e beber cachaça. Em outras descrições, seus dentes são brilhantes.

Na série ele é interpretado por Fábio Lago e é chamado em um momento de Iberê. A única menção à esse nome no folclore brasileiro é um índio surdo que tinha o poder de conversar com deuses.

Boto


Uma lenda da região amazônica diz que o Boto-cor-de-rosa tem o poder de se transformar em um homem extremamente bonito e sedutor. Ele sempre estará de chapéu, pois sua transformação não é completa e a narina fica no topo de sua cabeça.

Sempre que ele vai à terra, encontra a mulher mais bonita da região, a seduz e a engravida.

Essa lenda tem uma origem e atuação extremamente cruel. Ela foi utilizada para encobrir a gravidez proveniente de estupros, muitas vezes cometidos por parentes da vítima. Em muitos lugares do Brasil ainda hoje as pessoas acreditam nessa lenda e ela continua sendo utilizada para encobrir atrocidades.

Na série o Boto é interpretado por Victor Sparapane e é chamado de "Manaus", o que dá a entender que foi o apelido que ganhou por ter vindo de lá.

Tutu Marambá


Também conhecido como Bicho-Tutu, esse personagem é bem pouco conhecido, embora tenha dois irmãos famosos: O Bicho Papão e o Boi da Cara Preta, e assim como eles, é uma lenda criada para fazer crianças se comportarem e dormirem cedo.

Em quase todo o Brasil ele é representado como uma criatura feita de sombras sem forma definida, menos na Bahia, onde ele tem a aparência de um porco-do-mato. 

Na série é utilizada a versão baiana, muito bem interpretada por Jimmy London, ex vocalista do Matanza e uma versão do Tormund brasileira.

Como outras lendas, o Tutu também tem uma musiquinha para aterrorizar as crianças, se mostrando amigo da Cuca, inclusive.

Tutu Marambá não venhas mais cá
Que o pai do menino te manda matar
Durma neném, que a Cuca logo vem
Papai está na roça e Mamãezinha em Belém
Tutu Marambá não venhas mais cá
Que o pai do menino te manda matar

Bradador / Corpo-Seco


Bradador é pessoa tão má que ao ser enterrada é rejeitada pela própria terra, sendo expelida de volta. A partir daí ela vaga pelas planícies chorando e uivando. Em algumas variações da lenda, o motivo da rejeição é simplesmente não ter pago seus pecados em vida (aí todo mundo seria bradador, né?).

Sua aparência é como a de uma múmia, e por isso ele também é conhecido como "corpo-seco". 

Não vou falar sobre sua atuação na série, porque seria um spoiler do cassete.

Cuca


Em sua lenda original, a "Coca" (como é chamada em portugal) é uma bruxa que rapta crianças que não querem dormir. Curiosamente a palavra coca também é dada à um tipo de abóbora que os portugueses costumava cortar um rosto, mas ou menos como no Halloween americano e, por isso, em algumas regiões a personagem tem o rosto de abóbora. Já no norte de Portugal ela é representada por um dragão.

No Brasil ela foi definida como uma bruxa com "cara de jacaré e garras longas" por Monteiro Lobato em seu livro "O Saci". Antes disso ela era vista apenas como uma velha bruxa.

Na série, a personagem é interpretada maravilhosamente por Alessandra Negrini, e a produção resolveu trocar o jacaré por uma borboleta, o que, apesar de descaracterizar completamente a Cuca que conhecemos, dá um charme incrível à personagem.


Mais em Tudo Sobre Nada

© 2021MePixa! - Todos os direitos reservados - Política de Privacidade