Formatação Condicional – Parte 1

Por Andrés Calil em 25 de Março/2020 às 16:23

A evolução da nossa espécie treinou nossos olhos durante milhares de anos para o reconhecimento de cores. Nesse sentido, devemos utilizar esse recurso maravilhoso para melhorar o desempenho dos nossos relatórios!

O Excel faz isso de forma estupidamente fácil através de uma opção chamada “Formatação Condicional”, que fica logo ali na aba inicial.

Explicarei os comandos mais básicos da formatação condicional: O que mexe com as escalas de cor, e assim pinta cada célula de uma cor correspondente ao valor.

Formatação Condicional: Escala de Cor

Abaixo a imagem de uma planilha simples, que representa o fluxo de acessos de pessoas em uma balada fictícia:

Antes de mais nada, você pode baixar essa planilha de exemplo clicando aqui.


Primeiramente, com a planilha aberta selecione todos os campos com valor, que são da célula C3 à célula K6. Em seguida, na aba inicial do Excel, clique na opção “Formatação Condicional” e em seguida em “Escalas de Cor”.

Selecione a combinação de cores que mais lhe agradar. Nesse exemplo eu escolhi a segunda opção, que pinta os valores mais baixos de verde e os mais altos de vermelho. Estamos acostumados ao vermelho ser destaque, então se na sua planilha o importante forem os valores menores, você pode utilizar a primeira opção de cor. Em contrapartida é possível criar sua própria escala de cor de forma bastante intuitiva.


Dessa forma a planilha exibe um fluxo muito mais nítido. É possível perceber claramente que no dia 22, às 14:00 houve o momento por onde mais passaram pessoas. Em contrapartida às 16h do dia 23 tivemos o menor movimento.

Por fim, utilizar essa formatação de cores é extremamente útil em qualquer planilha numérica, sejam acessos, vendas ou o que quer que seja que trabalhe.

 

Mais em Tudo Sobre Nada

© 2020MePixa! - Todos os direitos reservados - Política de Privacidade